terça-feira, 29 de outubro de 2013

UMA RELAÇÃO ENTRE TAPAS E BEIJOS PARTE III

Estou um pouco chateada com uma noticia que recebi ontem, e quase não escrevi aqui hoje, mas eu prometi e vamos lá!

Acordei, e vi o cenário de calcinha e taças de vinho pela sala... me sentei no sofá e aguardei que os donos da casa acordassem, a situação é meio desagradável, dá uma vergonha, pois fiquei pensando, como seria esse after... rs. Fiquei alguns minutos ali, sentada, fui para a varanda, fumei um cigarro... voltei, sentei na sala, e já estava ficando agoniada, até que os dois saíram do quarto, perguntando se eu tinha dormido bem, eu respondi que sim, estava um pouco encabulada... Carol montou uma mesa de café com a ajuda do Marcelo, e comemos, eu disfarçava o meu desembaraço brincando com o gatinho de estimação deles, e aos poucos comecei a me sentir a vontade novamente.

Esqueci de mencionar, que na noite anterior, algo fora do comum aconteceu... eu não sou adepta de chuva dourada, nunca tinha feito nada parecido, mas o pervertido do Marcelo curtia. Em algum momento eu disse que ia ao banheiro e ele me perguntou se podia me acompanhar... rs eu fiquei sem graça, mas eu me entrego quando estou em uma situação e gosto de agradar quem está comigo. Permiti que ele me acompanhasse, ele queria fotografar eu fazendo xixi... rs, e quem disse que eu conseguia? Aquele homem enorme se ajoelhou em meio as minhas pernas, com a câmera na mão... aguardando eu fazer xixi! rsrsrrs... que vergonha! Mas, ele começou a me beijar... colocou a câmera em cima da pia... e começou a passar os dedos na minha xaninha... eu fui relaxando... estava achando aquilo gostoso...( isso eu sentada no vaso rs) até que eu consegui fazer... e ele não tirou as mãos de lá... me acariciava e me beijava. Lembro que Carol apareceu na porta do banheiro observando tudo, ela se excitava com a cena... Marcelo tirou os dedos de baixo e mim e os lambeu... - Nossa! Aquilo foi sexy, viu? - E fomos para a sala, Marcelo queria me chupar assim, daquele jeito... e o fez... chamei Carol pra perto de mim, e eu a beijava docemente... que lábios deliciosos... nossa.. foi bom demais!

Voltando ao dia seguinte, eles tinham programado um barzinho, a tarde, e Marcelo dizia que queria que eu fosse bem puta ( What? rsrs de dia?), o máximo que eu consegui foi colocar uma saia colada, um decote e um saltão... fomos então ao barzinho, eu e Carol não nos desgrudávamos e sempre estávamos falando, acho que o Marcelo ficou até tonto de tanto que a gente falava... rsrs ( mulheres!!)

Para deixar claro a situação:  Eu moro na baixada santista e trabalho em SP, meu marido havia viajado a trabalho, e era feriado...

Lá no barzinho, conversamos muito, a afinidade era eminente, me sentia muito a vontade com eles, Carol, é mais reservada no que diz respeito a sexo e mundo liberal, já Marcelo, o pervertido, gosta de algumas coisas tais como eu gosto... rs... eu contei que tenho vontade de transar com uma travesti... e Carol disse, nossa ... o Marcelo adora essas coisas, queria que eu desse pra outros, mas eu não tenho coragem, e nem curto! rsrsr... demos muitas risadas, eu tomei umas caipirinhas, cervejas... humm já estava ficando alta.

Fomos para a casa deles, mas paramos em um mercado e compramos mais bebidas, afinal a noite é uma criança...

To be continued...

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

CONTOS DE UMA RELAÇÃO ENTRE TAPAS E BEIJOS - PARTE II

Olá! Cá estou novamente, para continuar a história que envolveu meu final de semana, espero que estejam gostando!

Continuando....

Marcelo e Carol são envolventes e sedutores... estávamos na varanda, tomando vinho e fumando cigarros, rindo e ouvindo algum rock clássico ao fundo.
Em nossas conversas, Carol havia comentado que Marcelo tinha tara por pés e chuva dourada... eu odeio meus pés, acho eles horríveis e sofridos, sempre trabalhei de salto alto, desde os meus 18 anos, chuva dourada então... nem passava pela minha cabeça. Eu olhava para aquele homem fino e imponente e não conseguia imaginar que ele tivesse essas taras... aí eu soltei que ele tinha cara de pervertido... sabe aquelas pessoas que escondem um segredo? Pois é... enigmático e pervertido.

Carol, estava usando uma sandália de salto alto preta, com tachinhas prateadas, ela tirou a sandália e pediu que eu a calçasse, eu já estava altinha do vinho, e coloquei, mas pedi encarecidamente que não reparassem em meus pés, pois não tive tempo de ir a manicure naquela semana. Eu coloquei a sandália, e Marcelo dizia que meus pés não eram feios e eu fingi que acreditei...rs. Ele foi na sala, e pegou uma maquina fotográfica, e pediu para tirar umas fotos deles, com a sandália, eu permiti ( inclusive essa foto foi postada no meu log, porém eu deletei, e não a tenho em meus arquivos, pois o fiz a partir do computador deles). Depois, ele começou a tirar fotos de nós duas, de forma despretensiosa, como amigas mesmo, o que causou a aproximação... - hummm ela tinha um cheiro tão bommmm - Até que entramos para a sala...

Carol, me beijou, um beijo doce e gostoso, uma delicia... e Marcelo fotografava tudo, ela desceu as mãos para os meus seios e eu para os dela,  estávamos com muita vontade uma da outra, já que esperamos muito tempo por este encontro. A coisa foi intensificando, tiramos nossas roupas, e nos chupamos loucamente... primeiro eu a chupei, bem gostoso... ela tinha uma pepeca linda, lisinha rosada... e muito molhadinha, uma delicia! Depois eu me deitei e ela me chupou, só nesse momento Marcelo se aproximou... e me beijou, um beijo bem gostoso, ele estava ajoelhado ao meu lado com uma camisa branca aberta, lindo!

Passamos a noite toda transando, loucamente... bebi muito vinho, e não vou saber contar a ordem das coisas, só sei que foi uma delícia, e há muito tempo, exatos 10 anos, não sentia tanta afinidade com um casal, como senti com eles. Carol, me colocou pra dormir... de forma muito carinhosa, só sei que dormi com ela lambendo meu grelinho, deliciosamente bem... ela era demais!

No dia seguinte, acordei mais cedo que eles, e fui para a sala, o cenário eram taças e calcinhas no chão rsrs.

Sentei no sofá, e esperei eles acordarem...

Continuo amanha!

domingo, 27 de outubro de 2013

CONTOS DE UMA RELAÇÃO ENTRE TAPAS E BEIJOS...

Nossa, ando sem tempo pra escrever aqui, sei que ando em débito e vocês andam me cobrando atualizações.
Fiquei na dúvida se continuo com a história da Paty, ou se conto pra vocês  o que aconteceu nesse final de semana, poderia dizer que foi surpreendente...
Mas... antes preciso contar uma história que ainda nem contei aqui pra vocês. Costumo dizer que existem pessoas que são marcantes e merecem destaque. As vezes eu sou intimada por algumas pessoas que me conhecem a mencioná-los aqui, mas nem sabem se são de fato assim, digamos tão marcantes quanto os personagens e situações que aqui narro... essa que eu estou ensaiando pra escrever, quer total anonimato e tem muito receio da exposição, porém são pessoas especiais e eu faço questão de mencionar o fato, então vamos lá, preciso contar do começo, e termino o desfecho ainda essa semana, contando o que aconteceu no meu final de semana.

Conheci via sexlog uma mulher muito interessante, começamos a conversar via skype. Ela tem um log com fotos muito gostosas de bi feminino, que só de olhar já me deixavam com tesão de ver a voracidade que ela demonstrava tocando suas parceiras. Conversamos por um bom período, nada libidinoso, apenas uma "boa prosa" e perdebi que éramos bem parecidas no gênio... mas não no comportamento. Eu sou um pouco mais saidinha, ela mais reservada ( tanto é que não posso revelar o nick dela, ela me pediu encarecidamente, rs). Percebi por nossos papos que era uma pessoa inteligente e encantadora... foi até dificil associar as fotos que eu tinha visto com o comportamento dela nas nossas conversas.
Porém, eu achava um pouco dificil conhece-la pessoalmente, pois ela dizia não sair de seu território, e queria que eu a visitasse em sua casa.
Quanto ao marido, eu pouco sabia dele... ela não falava muito... mas ela dizia que ele era uma pessoa receptiva, que aos meus olhos, estava com ela no que decidisse.
Conversávamos quase todos os dias, papos super agradaveis... durante alguns meses acho, ate que...
Eu saí com um casal de Santos, e postei umas fotos deste encontro... e Carol enfurecida disse não ter gostado ( se mostrou possessiva)
Ela disse pra mim que eu era muito "rodada" e que isso não a agradava... eu fiquei enfurecida...E cortamos relações...
Depois de um tempo, eu deletei esse log... pois meu marido havia descoberto, e fiquei um tempo longe do “mundo liberal”
Quando retornei, me dei de cara com um comentário da minha amiga geniosa em uma das minhas fotos, e retomamos nosso contato, afinal, o jeito petulante dela... me despertou curiosidade, além de ser uma pessoa agradável fora a sua observação. Conversamos mais algum tempo... até que meu marido viajou e em uma de nossas conversas comentei com ela...nessa época eu ja trabalhava em SP... e ela reforçou seu convite para visitá-los em sua casa e eu topei! Mas, eu teria que ir de encontro a eles num tal de Vila Lobos... e eu teria que armar o maior esquema.
Fiquei ate mais tarde em um happy hour com amigos do trabalho, onde um dos "cabras" ficou me secando e me cantando a noite toda... e eu só conseguia pensar no tão esperado encontro. Como ela era uma mulher muito fina, e eu iria me hospedar na casa dela, quis levar algo para presentea-la ( uma das minhas virtudes, é a minha educação) Carol, é uma mulher que me parece ter tudo, eu ia levar chocolates, mas nao consegui comprar na hora do meu almoço...
Porém, uma amiga vendia umas coisinhas e resolvi de ultima hora pegar uma nécessaire, coisa simples, mas sempre útil para mulheres, rs.
Meu colega que me secava e tentava umas investidas.... estava extrapolando... mas resolvi usar isso e eu o fiz me levar até eles, afinal odeio ônibus, metrô etc e eu já havia comentado isso com Carol, fui muito mal acostumada sempre, enfim, sou mimada.
E ao invés de me deixar no tal Vila Lobos, ele sugeriu me deixar na casa deles... e pedi o endereço via sms, eles passaram e eu fui... com aquele frio na barriga característico, afinal, sempre fica aquela coisinha : Será que vão gostar de mim? Estou indo de mala e cuia, vou dormir na casa deles...Sentia um comichão absurdo! Pois o ultimo casal que eu fiquei hospedada em casa foram Paty e Paulo, quando eu inha 21 anos, e eu já estava com 31 anos ( isso aconteceu neste ano)
Antes, de aceitar a carona do colega safado, pedi para uma amiga minha que morava próximo que me permitisse tomar um banho na casa dela, estava bem calorzinho no dia. Tomei um banho e voltamos para o bar, e meu amigo me levou até a casa deles e eu me esquivando Ds investidas dele ( não sou fã de me envolver com pessoas do trabalho).
Chegamos ao destino final, e mandei mensagem para a Carol dizendo que já estava em frente ao prédio dela.
Ela desceu, uma loira alta, cabelos compridos, olhos verdes brilhantes, marcados com lápis preto e sombra escura, com um sorriso lindo e receptivo. Cheirosa demais... exuberante e linda!
Ela me deu um abraço, bem caloroso, pude sentir o perfume dos seus cabelos ( adoro cheiros), e eu um pouco sem graça com a malinha na mão, a acompanhei no elevador, não me lembro muito bem o que falamos, mas acho que minha testa estava suada... estava muito nervosa.
Chegando no apartamento, eu entrei e fui recepcionada por 1 gatinho lindo... que veio me cheirar, eu me inclinei para acariciar o bichinho, morrendo de medo de tomar uma unhada, rs pois sei lá, quando eu estou tensa ou nervosa, tudo pode acontecer... rsrsrs, e tudo acontece comigo, podem acreditar. Até que surge o marido misterioso de Carol, o Marcelo. Um homem extremamente alto, branco, careca, com um rosto enigmático, lindo... minha respiração prendeu por alguns minutos, pois eu o imaginava diferente... um homem submisso, menor...feio... não sei explicar, mas... ele ultrapassou minhas expectativas. Marcelo, um homem charmoso, com um olhar enigmático, fino... humm... cheiroso, me deu um beijo no rosto... e mal me olhava nos olhos, os olhos dele se voltam apenas para Carol... que sorridente e extrovertida como eu, perguntou se eu aceitava uma taça de vinho, e eu disse que sim, mas... que queria fumar um cigarro, eles concordaram de forma muito receptiva e educada e fomos para a varanda do apartamento deles ( já nos conhecíamos bem eu e Carol, afinal conversamos por quase um ano, e não conversávamos pouco, era muito mesmo...sabia das minhas preferências, e que eu fumava, rs).
Peguei da minha mala a lembrancinha que eu havia comprado para ela, e entreguei, ela disse ter gostado, rs, era simples, mas, acho que o que vale é a intenção.
Ela também tinha separado um presente, um creme da Victoria Secrets e uma calcinha, também da Victoria Secrets ( estou usando em uma das minhas fotos do log, uma calcinha xadrez com um laço no bumbum, linda!)
Ficamos conversando, e tomando vinho... pessoas agradabilíssimas, com ótimo papo, um casal envolvente e sedutor...

 

Continuo na próxima postagem...

 

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Paty - Apaixonada

Olá boa noite!
Fiquei um tempo fora, pois anda corrido pra mim, e escrever exige inspiração e principalmente tempo.
Antes de mais nada, gostaria de agradecer a todos, pelos comentários, elogios e carinho que recebo diariamente, isso de fato é muito gostoso.

Parei no dia que fui a SP para um treinamento, e consegui dar um jeito de passar o final de semana na casa da Patrícia e do Paulo.

Desci do ônibus e fui de encontro a ela, que me olhava fixamente com aquele sorriso malicioso, que eu sabia muito bem o que queria dizer, nos abraçamos, e ela disse em meu ouvido: Você está linda, minha vontade era te dar um beijo na boca bem aqui na frente de todo mundo! - opa! - isso me assustava um pouco, eu não queria ser lésbica, mesmo porque sempre amei e idolatrei o membro masculino, o toque e a pegada do homem... isso estava me preocupando um pouco, Paty estava envolvida de mais...

Eu fiquei um pouco sem graça, entrei no carro dela e fomos para a casa deles. Chegando lá, Paulo estava preparando uns drinks, e uma música ambiente rolava, ou seja, tudo armado para um final de semana de muito sexo. Paulo me abraçou e tascou um selinho na minha boca, envolto a um abraço muito forte. Na mesma hora Paty, me puxou e me deu um beijo de língua ( rolava uma dispulta), e essa empolgação dela as vezes me assustava, mas eu a curtia.

Eu pedi licença para tomar um banho antes que eles me atacassem. Saí do banho, e na sala eles haviam montado uma mesinha com castanhas e cervejas, adorava o carinho deles comigo, me tratavam tão bem, eram tão agradáveis, e eu confesso, estava muito carente, o Caio me fazia falta, e eu não conseguia me envolver com ninguém seriamente. Conversamos, tomamos cervejas, drinks, mas acho que eu só consegui tomar uma única cervejinha, pois via fogo nos olhos dos dois, doidos pra me pegarem rs, eu também estava com muita vontade.

Paty se aproximou e Paulo também os dois ao mesmo tempo, Paty me beijava e Paulo tirava a minha calcinha ( eu estava de vestido ) e ele me dava beijinhos na virilha e Paty me beijava bem gostoso e calmamente. Até que Paulo também subiu, e os dois afastaram meu decote para baixo, tomando cada um, meus seios, em um frenético lambe bicos ( isso me excita demais, meus bicos são muito sensíveis), os dois me olhavam fixamente, e nossa, eu estava com um tesão louco.

Paulo, se abaixou, abriu minhas pernas e iniciou um delicioso oral, e eu queria chupar a Paty... tirei a roupa dela, e pedi pra que ela sentasse de frente na minha boca, ela me obedeceu. Sua bucetinha estava quente e molhada, eu a tomei toda, minha boca lambuzada, seus gemidos, e o meu afogados devido a chupada deliciosa que eu estava recebendo do Paulo, era uma loucura.

Transamos gostoso os três, variamos posições, foi delicioso. Demos uma pausa, pois Paulo estava preparando um almoço para nós, e Paty não desgrudava de mim, até que ela disse enroscada em meu pescoço...Você é a minha namorada, eu não suporto a idéia de pensar em você com outra... eu engoli seco...
 

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

RETOMANDO O FIO DA MEADA - PATY, "MINHA NAMORADA"...

Bom amores, cá estou eu inspiradíssima para continuar escrevendo sobre minhas aventuras, pois acredito que uma coisa puxa a outra, e confesso estar impressionada com a quantidade de acessos ao meu blog, mesmo me ausentando um pouco do meu sexlog.
Águas passadas, recebi uma mensagem muito carinhosa, onde dizia que esse é o preço da "fama" e da "popularidade", existem críticas, e quem torça o nariz, mas a legião de pessoas que me seguem, de fato é algo impressionante e inspirador.
Ahhh... quero compartilhar com vocês um acontecido... lembram do Caio? Meu namorado dotado? Me procurou no sábado, do nada pelo meu facebook... dizendo estar sozinho em casa, e morrendo de saudades, fiquei pensando se já não chegou aos ouvidos dele que escrevi sobre ele, ou se ele mesmo, já não encontrou na net algum link, e reconheceu a história, afinal, o mundo é super pequeno, achei muita coincidência, porque a ultima vez que nos falamos foi ano passado, quando eu ainda trabalhava no centro de Santos, onde ele tem um negócio... rs enfim não vou detalhar, porque mesmo usando um pseudônimo, as pessoas podem ligar uma coisa a outra, rs.

Continuando minha história com a Patricia e o Paulo.

Lembro que parei, no dia que eles foram para Santos, em uma assembleia, e fui surpreendida por Paty, nos amassos do banheiro feminino, e a noite no motel, com a lata de chantilly, onde fizeram de mim uma sobremesa, um verdadeiro banquete.

Nesse dia, Paty e Paulo me lambuzaram inteira, e chuparam todas as partes do meu corpo, e claro foi um deleite, delicioso!

Como Paulo, tinha ficado o dia todo em assembleia, ele estava bem casando e exausto, mas Paty e eu nãooooooo. Paulo, deitou na cama, de canto e puxou um ronco profundo, rsrs, eu e Paty riamos muito, mas entre essas risadas, essa mulher me olhava maliciosamente. Ela não desgrudava de mim, e nem eu dela, eu amava o cheirinho do cabelo avermelhado dela, e da sua pele, como eu havia falado, era um cheiro cítrico, quase que um "cheiro verde", perguntei pra ela o que ela passava, e ela me disse que era um óleo corporal de chá verde, uma coisa assim... mas o cheiro era embriagador, em contato com sua pele. Paty, tinha os cabelos longos, e bem lisos, lembro que eu adorava percorrer meus dedos em suas mechas longas enquanto conversávamos. Em quanto o Paulo dormia, Paty, montou em cima de mim, eu era maior que ela, rs ela era bem baixinha. Ela me beijava com muito fervor, deixando seus cabelos cair sobre meus seios, que me faziam cócegas gostosas... e quando percebi, estávamos em um 69 delicioso, eu a chupava conforme meu tesão aumentava, ela gemia, eu gemia, e Paulo roncava rsrsrs. Ela esfregava sua xaninha na minha boca, eu apertava seu bumbum durinho de encontro a minha boca, eu estava por baixo, e inclinava meus quadris, de tesão, até que mergulhamos num delicioso gozo. Depois nos sentamos na cama, e observávamos o Paulo dormindo, e começamos a rir, e comentar que ele sobrava mesmo, e que bom que eu e ela tínhamos disposição para satisfazer uma a outra. Nesse instante, Paty confessou, que Paulo, mal a chupava, que ele gostava de "meter a vara", e que isso a incomodava, e que eu ter aparecido na vida dela, foi essencial para sua felicidade, já que ela dizia, não sentir mais graça no sexo com o seu marido. Isso me preocupou um pouco, eu não era experiente, e não entendia o impacto que eu havia causado na vida daqueles dois, mas eu estava curtindo e muito! Paty, já tinha tido 3 experiências, uma com uma garota que ela chegou a namorar, ela se apaixonava mesmo...

Depois deste encontro, eu fui chamada para trabalhar em um grande banco, e teria que ficar uma semana em São Paulo para fazer um treinamento... Hummmm... Paulo e Paty, sempre me cobraram uma visita na casa deles, era a "deixa".

Disse aos meus pais, que eu teria que ir na sexta para o hotel, que eu ficaria hospedada para o treinamento, pois haveria uma integração no sábado com um happy hour, e que eu ficaria por lá no domingo, e eles não se opuseram. Liguei para a Paty e avisei que poderia visita-los, ela ficou extremante contente, pois já faziam duas semanas que não nos víamos...

Na sexta a noite, peguei o ônibus até o Jabaquara ( foi difícil convencer meu pai de que não precisava me levar... rs), e quem iria me recepcionar, seria a Paty, minha querida amiga colorida.

Chegando lá, a vejo, parada em frente a estação de ônibus, com uma saia longa indiana. rasteirinha, uma regatinha branca, que marcavam seus seios lindos e durinhos, cabelos longos avermelhados repartidos ao meio, e aqueles olhos verdes brilhantes e ansiosos...ela estava lindinha, éramos muito diferentes, eu sempre fui um pouco perua, rsrs, ela era meio grunge, hippie ... mas combinava com ela.

Desci do ônibus e fui de encontro a ela, que me olhava fixamente com aquele sorriso malicioso, que eu sabia muito bem o que queria dizer, nos abraçamos, e ela disse em meu ouvido: Você está linda, minha vontade era te dar um beijo na boca bem aqui na frente de todo mundo! - opa! - isso me assustava um pouco, eu não queria ser lésbica, mesmo porque sempre amei e idolatrei o membro masculino, o toque e a pegada do homem... isso estava me preocupando um pouco, Paty estava envolvida de mais...